Com as vacas em Nicarágua

“O que eu fiz? O que fiz?”, foi a única coisa que eu poderia pensar. Tinha 16 anos no país estrangeiro, sozinha. Pois, isso é que pensava. Estava deitada na casa de lama e madeira para minha primeira noite (de 6 semanas) na Nicarágua em uma comunidade pequena de menos de 100 pessoas. Não falava espanhol, não conhecia ninguém, e a única pessoa que falava inglês era uma outra menina de Texas, que tinha conhecido no mesmo dia. A senhora que nossa supervisora disse que era nossa mãe hospedeira, era amável mas quieta. Agora acho que era quieta nesse momento porque não sabia que o que fazer com a gente. Senti-me perdida e cega porque não tinha uma de meus sentidos, o sentido de falar. Mas, fiquei feliz que o som da chuva batendo no telhado de zinco estava lá para me confortar.

No próximo dia, e palas próximas 6 semanas, os galos se acordoei, e minha mãe pegou um dos ovos das galinhas para cozinhar para nossa café. Eu me sentei na moldura da porta de lama (que era muita alta para manter os animais fora da casa) e eu assisti o mundo acordar com o sol. Naquele momento senti que isso foi onde eu queria ser.

Tudo não era perfeito depois desse momento, foi o tempo quando uma vaca não me permitiu passar para ir ao rio para banhar-me. Agora, eu tenho medo das vacas. Mas, é um fato que gosto usar para os “conhecê-lo” jogos como, two truths and a lie, é não moro nas proximidades das vacas, não é muito mal ter medo das vacas. Outros momentos difíceis foram cada dia quando tinha que andar pela lama grossa e escorregadia para ir a escola para fazer campos de saúde com as crianças.

Mas tão frustrante como era, não há um dia que passa que eu não penso sobre esta experiência e eu sorrio. Agora, estou rindo, pensando sobre como meu rosto parecido quando caí na lama na frente de toda a comunidade.. e uma vaca.

Diário, eu penso sobre a minha mãe nicaraguense, e se ao menino pequeno que morava ao lado todavia rouba sua única panela para usar como um capacete. E se as vacas todavia tentam caminhar para a casa. Um dia eu vou voltar para responder a estas perguntas. Mas por agora, eu lembro, sonho, e rio.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s