O amor nos tempos do Facetime

Antȏnio Lara e seu filho Gabriel contam suas histórias de namoro refletindo na influência da tecnologia

Quinta-feira: 15 de outubro

O Sr. Lara é uma pessoa humilde, ele gosta de trabalhar e ser muito romântico com sua esposa. Ele diz que escrever cartas para sua mulher, ainda é uma costume que le faz sentir muito orgulho. Ele conta que quando a família combina o jantar, a mesa sempre tem flores e o perfume masculino arrasa pela casa toda. O Sr. Lara sempre tenta de aconselhar o seus filhos em quanto ao namoro e paqueramento. Mas, Gabriel diz que as coisas são diferentes e que as mulheres as vezes não se sentem cativadas por coisas antigas. Mas, vamos ver porque.

Com e-mail, chat e Facetime a coisa está em outro preço. Alguns namorados são tão criativos que nomeações são feitas e cada um com o seu copo de vinho na mão contam histórias de câmbio como se o outro estivesse lá mesmo. “Há distância e proximidade ao mesmo tempo”, Dis Gabriel. Ele diz que sua vida com sua namorada é muito legal. “Ela estuda no Mexico e eu estou fazendo o meu mestrado aqui no Tucson, e para isso, qualquer coisa que permite ler expressões faciais ajuda”. Só que seu pai não gosta o que a tecnologia está fazendo com as tradições de conquista e namoro. “Eu sempre aconselho que ele envie cartas para ela, e que bote o Facetime por um tempo para ver se o amor é verdadeiro, antes a gente não fazia essas coisas, quem estava apaixonado, fazia tudo por conseguir o amor.

Um estudo recente publicado no Communication Research descobriu que metade dos estudantes entre 19 e 26 anos tȇm um relacionamento de longa distância e estima-se que em alguns anos esse número vai aumentar para 75%. “É difícil medir o tom duma mensagem quando você vai para a corrida. Ele também requere um nível de resposta rápida e, se não houver, as alegações começam”, diz o Sr. Lara. “E melhor ouvir tua mulher e olhar cómo sua cara se transforma, que só falar por telefone ou Whatsapp.”

Apesar de todos essos problemas, os especialistas dizem que neste momento da história o melhor é ter um relacionamento de longa distância. É arriscado e tem muitos desafios, mas é mais fácil graças à tecnologia que torna o mundo menor. Para Gabriel, no entanto, mais pesquisas sobre este tema são necessárias para que as pessoas não tenham que improvisar ao longo do caminho. Porque nestes días, com embarques multinacionais, com oportunidades de estudo em outros países e sites para encontrar parceiros na rede, você nunca sabe quando ou onde alguém vai encontrar o amor da sua vida.

Reportagem por: Marilyn Zepeda S.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s